Falsos Contabilistas levam Contribuintes aos caminhos da Irregulariadade!

Consideramos certos Contabilistas como maiores responsáveis pela sonegações pois tem como parceiros "Os bons Contribuintes" e funcionários nas respectivas repartições que acobertam calados estes "Espertinhos".

Decore x Lucro Distribuido Isento
Nós contabilistas é quem deveríamos dar o exemplo nos ditames de nossa Carta Magna.

"Ninguém é obrigado a fazer ou deixar de fazer a não ser em virtude de lei ."

Vamos seguir o exemplo dos Ministros da Suprema Corte que a Lei foi feita para ser seguida e cumprida. E nos contabilista é que deveremos dar o exemplo para que o Conselho Regional de Contabilidade não faça mais nenhuma resolução sem amparo legal.

Atenciosamente,

Eduardo Heleno Valadares Abreu Presidente do SINESCONTABIL/MG


Conselheiro do CRC/MG até 31/12/2005

Art. 2º – São deveres do contabilista: I – exercer a profissão com zelo, diligência e honestidade, observada a legislação vigente e resguardados os interesses de seus clientes e/ou empregadores, sem prejuízo da dignidade e independência profissionais;

Destaques — Tipos de Contabilistas — Decore: RESOLUÇÃO CFC Nº 872/2000 — Delegacia do CRC de Januária — Delegacia do CRC de Patos de Minas — Delegacia do CRC de Paracatu — Delegacia do CRC de Curvelo

Contabilista de Fama: Geralmente encontrados em cidades menores, onde os profissionais existentes são conhecidos. Os contabilistas "famosos" são considerados os mais "conceituados" pois sabem ensinar seus clientes como sonegar mais e de forma garantida.

Super-Contabilista: É bom de conversa, sabe sempre uma resposta, nem precisa pegar as notas, faz a parte Social (FGTS, GPS, Empregados) tudo certo e transmite as declarações do SAPI sem movimento..

Contabilista-Garantido: É o profissional do esquema. As declarações do SAPI ficam sem transmitir por mais de 20 mêses sem problema pois tem contato quente nas repartições. O contribuinte não precisa-se preocupar com Livro Caixa, Inventário, etc pois isso tudo esta sob controle. Multas de IRPJ não é problema pois resolve diretamente com chefe...Declara na Receita Federal um valor minimo para não chamar atenção. Serie D? Não precisa trazer pois é desobrigado sua transmissão para quem estiver enquadrado no Lucro Presumido (Estadual).

Novo Esquema de Sonegação: O contabilista mais instruido, para não dizer o menos burro, já percebeu que "vender" notas de entradas e comprar na pessoa física não da certo. Uma solução é a AIDF(*). Faz o processo certinho e depois de certo tempo, imprime os mesmos talões com a mesma numeração, que o contabilista ciente não lança no SAPI, MESMO SENDO OBRIGADO.

ECF: O contabilista geralmente desconheçe o regulamento. Pede ao contribuinte gerar arquivo Sintegra somente com as Saidas para poder fazer "Ajeita" no registro de Entradas..

Nesta parte de nossa pagina visualizamos o trabalho destes contabilistas em seus contribuintes e tentamos abordar absurdos e irregularidades cometidos baseados na assessoria inadequada destes "profissionais".

Delegacia do CRC-MG em Januária-MG: "casa velha sob nova direção com as mesmas nulidades e irregularidades"

  • Novembro/2006: Foi verificado, que o certo Contabilista deixou de transmitir as declaração do SAPI por mais de 21 mêses - claro e evidente com a concessão da AF/II de Januária - pois dias depois o mesmo contribuinte necessitava emitir Notas Fiscais Modelo 02, que primeiro tinham acabados há algumas semanas e devido estas pendências a IDF não foi liberada. Mesmo assim o estabelecimento foi autorizado pela mesma AF ao em vez de emitir os documentos fiscais no ato da venda, fazer as devidas anotações no caderno, para depois acobertar as vendas com documentos fiscais...

  • Março/2007: O contribuinte, cansado de solicitar ao "grupo da assessoria contábil" informações e documentos referente sua empresa, foi pego de surpresa quando verificou, que dois contabilistas em modo "alternado" faziam a "escrituarção" contabil. Finalmente - mesmo sendo alertado dos falsos contabilistas e agenciadores agindo nesta cidade, resolveu tirar o serviço daquela dupla e procurou um contabilista que detectou as seguintes irregularidades:

    Ausência do "Requerimento do Empresário" ou "Declaração de Firma Individual".

    Falta dos seguintes Documentos (Livro de Registro de Empregado, Livro de Registro deEntradas, Livro de Registro de Saidas, RUDOFO, Alvará de Funcionamento).

    DARF - Desde o 07/2006.

    SAPI - 01/2005 a 12/2005, 01/2006, 02/2006, 06/2006 a 12/2006.

    INSS e FGTS - Faltam em Mêses alternados desde 2005.

    Declarações: IRJJ/2005 E IRPF 2005, RAIS 2005.

    NR: Como se pode verificar, o SAPI nesta cidade, é realmente uma "obrigação acessória" - com intepretação contrária ao RICMS - Anexo X...

  • Novembro/2013:A direção da delegacia do CRC-MG continuou sob comando de ADELSON BATISTA MAGALHÃES, levando para seus associados palestras de excelente conteúdo referente SPED e eSOCIAL, mantendo portanto os velhos viçios presentes nesta região:
    • "Bocas de Decore" agora apoiados pela delegacia fiscal do CRC-MG cobrando - conforme conveniado em renunião celebrado em 2013 - o valor de 10% referente o valor declarado em DECORE, repassando assim ao interessado a taxa contribuitiva destes "decoristas", sustentado pela falta de cumprimento da obrigação de manter escrituração contábil conforme previsto em Código Civil - Art. 1.179 da Lei nº 10.406/2002 - e principalmente em desacordo com a RESOLUÇÃO CFC N.º 1.330/11.
    • Delegacia do CRC e Contabilistas associados apoiam caladamente programas fiscais autorizados pela Secretaria da Fazanda do Estado de Minas Gerais, operando conforme gosto e conivencia do suporte da SIAC, registrando vários irregularidades comprovadas principalmente referente a geração do arquivo SINTEGRA:
      • Geração do Arquivo SINTEGRA "ajeitado" pelo Suporte, geralmente entreque ao contabilista após o dia 15 de cada mês, tornando "o profissional de contabilidade" um simples "transmissor" de arquivo gerado, omitindo-se de sua responsabilidade solidária.
      • Impossibilidade de gerar registro 74 (Inventário).
      • Impossibilidade de registro despesas (Agua, Telecone, Telecumunicações).
      • Impossibilidade de registro documentos fiscais referente Conhecimento de Transmporte e CT-e.
    • Desconhecimento do RICMS/MG, Art. 96, XXIII, "verificar a validade e autenticidade da NF-e e a existência de Autorização de Uso da NF-e, quando destinatário de mercadorias ou bens" ,
    • Desconhecimento da legislação tributária referente sistema de codificação de produtos/controle de estoque e geração do registro de inventário.JJ
    • Descumprimento da guarda dos documentos da área trabalista:

    PRAZO PARA GUARDA DE DOCUMENTOS 

    Com as inovações tecnológicas, tem muita gente achando que não é mais necessário guardar documentos, infelizmente ainda não podemos abrir mão do papel, nem tampouco deixar de guarda-los, pois o risco de ter problemas pela falta deles é grande:

    Documento

    Prazo de Guarda

    Atestado de saúde ocupacional

    20 anos após o desligamento do trabalhador

    CAGED

    3 anos

    Cartão de ponto

    5 anos

    Comunicação de dispensa – CD

    5 anos

    Contribuição sindical

    5 anos

    CIPA – Anexo I

    5 anos

    CIPA – Folhas de votação

    3 anos

    CIPA – Livro de atas

    Permanente

    DIRF

    5 anos

    FGTS/Guia de recolhimento

    30 anos

    Fichas de acidentes do trabalho e resumo anual

    3 anos

    Ficha de analise de acidentes

    Permanente

    INSS – GR, GRPS, GPS

    Permanente

    INSS – NFLD

    10 anos

    Livro de Inspeção do trabalho

    Permanente

    Pedido de demissão

    5 anos

    PIS/PASEP Doc’s de cadastro e de pagamentos

    10 anos

    RAIS

    10 anos

    Recibo de entrega de vale transporte

    5 anos

    Recibos de pagamento de Salários

    30 anos

    Registro de empregados

    Permanente

    Relatório acidentes Trab.  doenças ocupacionais

    5 anos

    Registro de dados do PPRA – NR9

    20 anos

    Termo de rescisão do contrato de trabalho

    5 anos


Manga-MG: "Ainda tem contabilista(s) que entende(m) que não existe legislação obrigando o Contribuinte ECF gerar sintegra!!!"

  • O contabilista tipo "Famoso", desenvolvendo a escrituração contábil de certo cliente, achou esta como melhor saida - conforme levantado em Fevereiro de 2007 - e para garantir IBOPE: mesmo que o contribuinte tinha entradas (emitidos inclusive por PED), e para adiantar a coisa, entregou as declarações do SAPI referente 2006 sem movimento...

  • No da 21/03/2007 a "Assessoria Famosa" funcionou: quando o funcionário confundiu a situação, pois chegaram um Fiscal da Fazenda acompanhado de um PM - situação comun em caso de atuações específcas - o computador onde esta instalado o programa aplicativo deu defeito por volta das 7.50 hs e a comunicação para AF/III de Manga ja estava pronto e exposto ao lado da CPU. Existem ai varios fatos que comprovam a ingenuidade desta dupla de Contribuinte/Contador:

    • Se realmente tivesse dado defeito, seria uma remessa para conserto.

    • Se este contribuinte fosse alvo de uma fiscalização, certamente esta enganação não resultaria em nada, pois a SEF tem funcionários altamente qualificados.

    • Contudo, o defeito, aparentemente se resolveu rapidamente, pois ambos visitantes ilustres apenas foram tomar cafe...que coissssa...

    • O consultor deste contribuinte deverá estar ciente, que este cliente tem obrigação de gerar o arquivo eletrônico mensalmente com todas as operações de Entradas e Saidas, devendo inclusive ser registrado o documento fiscal número 000160 nos registros 61 e 61R.

    • Portanto o ilustre comsumidor deste estabelecimento (situação mar/2007), deverá notar, que certas operações de venda neste Programa Aplicativo que é ATS, practicamente são impossívieis a serem decifrados, pois a tela que se mostra ao consumidor não é de venda. - portanto as operações de venda quando registrados como tais, são perfeitamente visiveis, mesmo sendo o monitor em posição desfavoravel para acompanhamentos dos registros como determina o RCMS, Anexo VI, Art. 11 - Inciso II: "Dispositivo de visualização pelo consumidor do registro das operações ou prestações realizados."

  • Maio de 2007: Manga-MG mostrou o potencial do desconhecimento do RICMS e da capacidade do "consumidor besta"achar que esta tudo certo. Certamente, as autoridades e a "gente boa" que são assiduos clientes deste estabelecimento nada acham errado, pois tem aqui a "prova da legalidade" como não mostrar os lançamentos paralelos ao consumidor!.

  • Dia 21/03/2007: - Conforme boatos e informações circulando nesta cidade, este dia teria ficar na memória da cidade como o dia "D". Foram "fiscalizados" os 2 maiores contribuintes de varejo da cidade, que em muitos aspectos são conhecidos também como omissários no Arquivo Eletrôncio (antigo SINTEGRA) e de modo geral do manuseio de notinhas no recinto do atendImento ao público. Registramos porém, que a "branda e eficiente fiscalização" liberou aparentemente uma nova maquina...

  • Aumento de Prestação de Serviço conforme conveniencia: O preço da declaração da RAIS SEM MOVIMENTO aumentou de R$ 5.00 para R$ 10.00 referente aos anos bases 2005 e 2006. Certamente o preço era muito barato! Conveniencia na escrituração e nos preços cobrados!
  • Bloco Serie D - utilização multipla!
    • Este artefato é peça digna do "Contabilista Garantido". Utiliza o bloco de uma empresa do mesmo contribuinte em outro endereço e mete caneta em todas as vias do talonário.

    Prezado contabilista, o fluxo das vias estabelecidos por RICMS tem que ser respeitado, mais antes de tudo, não para atender o RICMS, mais sim para o Sr. registrar as saidas no Livro Caixa ou Diário, caso que o sr. tenha custume de fazer isso...

Delegacia do CRC-MG em Patos de Minas-MG: "orientação e fiscalização certamento não são os pontos fortes! "

  • A fé de um bom contabilista move montanhas e rodovias!
    • Este artefato é peça digna do "Contabilista Garantido". Conforme NF serie D, Número 001762 de 19/08/2004 o gato já funciona a varios anos!
    • Em 2007 foi emitido a NF, Serie D, Número 002251 em 21/06/2007 e a NF, Serie D, Número 002362 em 01/02/2007. A escrituração contábil deste contribuinte, certamente esta sendo elaborado conforme os mais belos principios éticos da "Carta Magna" do CRC!
    • Este estabelecimento, tem registro como ponto autorizado do DER!!!
    • Certamente, nehum contribuinte se arriscaria de produzir um "gato" deste sem consultar "seu" contador.

Referido estabelecimento fica situado na rodovia MG410 entre o kilometro 41 e 43. O endereço do estabelecimento conforme Documento Fiscal informa MG354 km 84, cuja localização se define entre o entroncamento da MG354/MG410 e Lagamar.

Delegacia do CRC-MG de Paracatu-MG: "União faz a força e espanta fiscalização!". Exemplos como enganar contribuintes e repartições públicas.

  • Exemplo 01 - CF e Nota Fiscal representam meramente objetos de decoracão!
  • Quem não quiser pagar a conta, basta insistir na emissão do documento fiscal...
  • Comander sem qualquer codificação de produtos...
  • O contabilista não precisa do Sintegra...
  • Certamente, nehum contribuinte se arriscaria de produzir um "gato" deste sem consultar "seu" contador...
  • Em epocas, quando funcionava a Impressora fiscal, tampoco foi possível de emitir CF, pois os produtos de maior circulacão não tinham cadastro...

Este contabilista realmente tem direito a um destaque especial.

Assessoria & Assessoria é a palavra chave do sucesso!

Conheça de perto um dos melhores clientes deste contabilista, - que representa um dos maiores do ramo!
  • Exemplo 02 - Julho a Novembro/2008

    • Adjalbas - sumido de Paracatu-MG - ou melhor: licenciado para melhor treinamento profissional na Espãnha - certamento não deixou seus clientes sem a devida Assistência!
    • Clientes deste escritório confiam e acreditam que a fazem ou faziam o melhor negocio...

      Consult & Consultoria - certamente, não é a casa rosada:

    Conforme levantado em Novembro/2007, pelo menos 2 Farmácias, que são atentidas pela Consult e tiveram remedias perdidos devido vencimento. Até a presente data, a "Consultoria" não se pronunciou como baixar legalmente o estoque:

    A "Consultoria", deveria informar estes contribuintes de emitir uma NF se Saida com CFOP 5927, lançar este documento fiscal no sistema aplicativo, que é M-Farma. Portanto, a M-Farma igual Reifarma, são Programas Aplicativos obsoletos que há muitos anos não atendem a legislação competente - principalmente a Portaria SEF 018/2005 - e consequentemente não possuam dispositivos de lançar Documentos Fiscais como Modelo 01 e 02 com finalidade de integrar estes movimentos ao controle de Estoque, e consequentemente gerar arquivo sintegra com estes documentos.


    O Durante o ano 2007, o Programa Reifarma, utilizando também por este contribuinte neste data, era o  programa pre-dominante em Bonfinópolis-MG nesta data, enquanto o programa M-Farma funcionava  em Riachinho: Nehum deles gerava o arquivo Sintegra conforme RICMS Anexo VII.

    Ainda consta: Cliente de Prestação de serviços, atendido por vários anos, finalmente resolveu transferir a responsabilidade para outro Contador em Paracatu-MG: Faltaram livros, DARF´S pagos em duplicidadde (sem emissão do Re-Darf) e além do mais, a RBB tinha colocado este contribuinte na Dívida Ativa! São coisssasss de Paracatu!

    Às vesperas da adesão ao Simples Nacional, Adjalbas deixou um belo presente para contribuintes e deu o merecido exemplo...

    Consultoria & Consultoria são as palavras chaves!

    INDENIZAÇÃO

    00028 - 047008046451-9

    Autor: Delano Mendes Nascimento; Réu: Stephan Gerbautz => Pedido indeferido(a). Prazo de 005 dia(s). Ficar intimado do r.despacho de f.35. Adv - Flavio Vasconcelos de Farias.

    • Exemplo 03 - Estabelecimento do setor Gráfico enquadrado no Regime Simples Nacional, qualificada pela condição de Exclusão Retroativa, conforme LCP 123/06, Art. 28, Inciso IX.

      O contribuinte, com conhecimento da iminência do desenquandramento do referido artigo, vinha atulando o seu contabilista, que vinha afirmando que estaria estudando a opção de apuração pelo Lucro Real, até finalmente, sua esposa - conceituada professora de contabilidade do Municipio de Paracatu-MG - chegou a veicular a que assumiria a função do contabilista desta empresa.

      Fevereiro / 2008
    • O contribuinte, desde outubro 2007 estava ciente, que um novo modelo de Documento Fiscal - permitido e autorizavel pela AF/Paracatu-MG - utilizando um modelo para Venda e outro para Prestação de Serviços no mesmo Documento Fisal, permitiria uma tributação correta e justa. Portanto, a ignoráncia do "Contabilista do Governo" manteve a situação da "Super-Tributação", deixando inalterado a base de recolhimento.
    • Conforme a nova direção, a mudança principal a partir do ano 2008 seria a mudança do sistema de escrituração para o sistema de diário. Portanto, esta nova postura - que deveria ter assumido desde 2002 com a regulamentação do novo Código Civil - não impedirá a detonação deste contribuinte pela RFB.
    • O contribuinte, pelo tipo de negôcio realizado, já emite para 95% das operações documento fiscal. As despesas - sem considerar pagamento de Rescisões, Fêrias e 13o terceiro Salário representam um percentual maior de 25% sobre o faturamento.
    • O contribuinte, para poder continuar no regime Simples Nacional precisaria "inventar" um faturamento extra de R$ 11.000/mês para poder permanecer no regime, i.e para poder simular uma entrada de recursos fictísia através da emissão regular de documento fiscal, precisaria desembolsar para os cofres da União um valor adicional - para cobrir os tributos deste faturamento extra - no valor de R$ 1026,00, cf. Anexo III, Seção II, Tabela I, Faixa de Receita Bruta de R$ 240.000 a R$ 360.000.
    • Tem bestas e burros pastando por ai, pois acham assistência contábil é levar o contribuinte na conversinha: Parece este "Contabilista do Governo" desconhece por completo a legislação pertinente a este contribuinte, pois sendo assim, deveria ter providenciado em 31/01/2008 exclusão do Simples Nacional, "por opção" do contribuinte.

      ...Mais o sôcio não pode ficar no prejuizo...não é verdade sr. contabilista "inapto"!
    (*) Isensção de Responsabilidade: Esta observação não indica que estes contribuintes e/ou contabilistas estejam utilizando este artificio.

Assuntos Relacionados:
Procedimentos e Orientações: ECF - NF-e - SPEDl
O Lucro da Sonegação

Crimes Tributários - ôtica contribuinte