s
Os Delubio(s) Soares!

Esta pagina tem a finalidade de informar aos visitantes "maracutaias" descobertos e cometidos pelos seus governantes e agentes públicos atingidos pela LEI Nº 8.429 DE 02.06.1992 - Art. 1º.

Decore x Lucro Distribuido Isento

Em maio de 2005, o então deputado federal e presidente do PTB, Roberto Jefferson, botou a boca no trombone e denunciou o esquema do mensalão:
Um esquema de distribuição de dinheiro a parlamentares da base do governo Lula.

Relatório da PF confirma mensalão no governo Lula Estadão
PPS quer agilidade em apuração de denúncias sobre mensalão Terra Brasil
OAB e oposição querem que STF e MP apurem mais sobre nomes 

Januária-MG: Prefeito João Ferreira Lima
torna-se alvo de protestos e irregularidades durante a gestão 2005 a 2008!

Januária-MG: conheça a nova "tripla" !
"Isto é inacreditável!"

DISCURSO DE DEPUTADO FEDERAL - ROBERTO JEFFERSON
POLICIA FEDERAL CONFIRMA EXISTÊNCIA DO MENSALÃO DO GOVERNO LULA:
publicado em 02/04/2011 às 12h32 - R7- Notícias/Brasil/Notícias

PF teria encontrado ligação entre o esquema e a campanha do ex-presidente

O relatório final da Polícia Federal confirma a existência do mensalão, um esquema de corrupção no governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva que pagava parlamentares para aprovarem projetos de interesse do Palácio do Planaltodo. A afirmação está na edição deste final de semana da revista Época, que diz ter tido acesso às conclusões da PF.

Segundo a revista, foi a pedido do hoje ministro José Eduardo Cardozo (Justiça) que a Polícia Federal produziu sigilosamente um documento de 332 páginas, que encerra seis anos de investigações. A reportagem diz que a PF “vasculhou centenas de contas bancárias, esmiuçou dezenas de documentos internos das empresas envolvidas no esquema e ouviu cerca de 100 testemunhas”.

O mensalão teria envolvido cinco partidos, dezenas de parlamentares, centenas de contas bancárias e compra maciça de apoio político no Congresso, o que faria deste o “maior esquema de corrupção já descoberto no país”.

Presidente Lula

As investigações teriam encontrado “o elo mais grave do esquema do valerioduto: a conexão com o ex-presidente [...] Lula”. O segurança pessoal dele, Freud Godoy, confessou à PF que recebeu R$ 98 mil do publicitário Marcos Valério, considerado o operador do mensalão.

Godoy disse em seu depoimento que se tratava de pagamento dos serviços de segurança prestados a Lula na campanha de 2002 e durante a transição para a Presidência, mas ele nega que tenha tido contato com Valério.

O relatório também complica mais 17 pessoas, como o atual ministro do Desenvolvimento, Fernando Pimentel. Segundo o relatório, o tesoureiro de sua campanha vitoriosa à Prefeitura de Belo Horizonte, em 2004, Rodrigo Barroso Fernandes, recebeu um cheque de R$ 247 mil de uma das contas da SMP&B (agência de Marcos Valério) no Banco Rural. Pimentel disse que só comentaria depois de ler o relatório.

Confira também

Entenda o escândalo do mensalão

Delúbio Soares pode voltar ao PT

Os mensaleiros também teriam contato com o banqueiro Daniel Dantas, que já foi preso pela PF. Segundo o relatório, ele recebeu de Delúbio Soares, então tesoureiro do PT e o homem que distribuiria o dinheiro, um pedido de ajuda financeira: R$ 83,3 milhões (US$ 50 milhões) para quitar dívidas petistas. Segundo a PF, a propina foi aceita.

O esquema

A matéria diz que existiam duas fontes de recursos para bancar o mensalão: uma, a principal, era em dinheiro público vindo dos contratos do publicitário com ministérios e estatais. O principal canal de desvio era o Banco do Brasil, em um fundo de publicidade chamado Visanet, que cuidava do marketing do cartão da bandeira Visa. Mesmo que as agências de Marcos Valério fizessem algumas ações publicitárias, o grosso do dinheiro repassado pelo governo servira para abastecer o mensalão. A segunda fonte viria de contratos com empresas dispostas a se aproximar da Presidência da República, como o Banco Rural.

Os valores saiam de duas contas de Marcos Valério no Banco do Brasil, ia para o Banco Rural e, em seguida, era repassado aos beneficiários. O fundo Visanet teria repassado R$ 68 milhões. Ao todo, cerca de R$ 350 milhões teriam sido recebidos pelas empresas de Valério do governo Lula.

O relatório já está com o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, e deverá seguir para o gabinete do ministro Joaquim Barbosa, o relator do caso do mensalão no STF (Supremo Tribunal Federal).

CONTATOS

Presidenta Dilma Rousseff

http://acao.dilma.com.br/page/s/emcontato

Sen. Jose Sarney – Presidente do Senado

sarney@senador.gov.br

Deputado Manoel Junior

dep.manoeljunior@camara.gov.br

Humberto Costa – Lider do PT

humberto.costa@senador.gov.br

Acir Marcos Gurgacz – Lider do PDT

acir@senador.gov.br

Romero Juca – Lider do Governo

romero.juca@senador.gov.br

Cristovam Buarque

cristovam@senador.gov.br

Aecio Neves

aecio.neves@senador.gov.br

Alvaro Dias

alvarodias@senador.gov.br


Google
 

Publicidade de Resultado:
Promoção do Mês: 500 a 1000 clicks
Empresarial: Inserção da Publicidade em 30 paginas chaves lider de pesquisa